quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Vamos brincar aos bons alunos? Vamos!


Que não éramos a Grécia por não falsearmos contas como eles e porque as nossas contas públicas, ao contrário das gregas, estavam de boa saúde e de cofres cheios. O anterior Governo, tal como o anterior e o anterior a esse,  mentiu ao país. Contas marteladas, cofres vazios, derrapagem orçamental e o que adiante se verá. Acto contínuo, tal como o anterior, o anterior e o anterior a esse, o novo Governo já anunciou as tradicionais medidas ditas “extraordinárias” que vão pôr serviços públicos à espera do dia 1 de Janeiro para poderem voltar a executar despesa com a normalidade que o anúncio interrompe. E isto também é martelar contas, a despesa que se alivia ao exercício de 2015 irá sobrecarregar o de 2016, ou seja, o novo Governo, tal como o anterior, o anterior e o anterior a esse, optou por emendar uma mentira com outra mentira ou, mais precisamente, uma mentira que toda a gente sabe que é mentira com outra mentira que toda a gente sabe que é mentira mas finge não saber, ao mesmo tempo que finge que todos cumprem – Alemanha e França não cumprem e nada acontece – e finge que um défice de 3,1% do PIB é péssimo sinal mas um défice de 3,0% do mesmo PIB já é um resultado estupendo. O nome desta brincadeira de crianças hoje chama-se tratado Orçamental. Um dia alguém se lembrou de fixar um número mágico para o limite do défice, acima do qual as economias são pecadoras e devem ser castigadas com sanções e abaixo do qual a virtude é premiada com a estagnação económica que castiga a ausência de política orçamental imposta implicitamente através da fixação de tal limite. A história vem contada aqui. Continuamos a brincar aos países e quem não quiser brincar é mau aluno, irresponsável e feio.

1 comentário:

fb disse...

O novo Governo, tal como o anterior, o anterior e o anterior a esse, optou por emendar uma mentira com outra mentira ou, mais precisamente, uma mentira que toda a gente sabe que é mentira com outra mentira que toda a gente sabe que é mentira mas finge não saber, ao mesmo tempo que finge que todos cumprem – Alemanha e França não cumprem e nada acontece – e finge que um défice de 3,1% do PIB é péssimo sinal mas um défice de 3,0% do mesmo PIB já é um resultado estupendo. O nome desta brincadeira de crianças hoje chama-se tratado Orçamental.