domingo, 20 de dezembro de 2015

O dia em que os espanhóis decidiram mudar de vida


A senhora Merkel hoje vai voltar a ter uma Europa que aprendeu a usar a democracia para alterar o destino a povoar-lhe os pesadelos. Este foi o dia em que os espanhóis despediram o bipartidarismo. Fizeram-no da única maneira possível, usando o voto para encher o Parlamento de deputados de forças partidárias que até hoje não tinham qualquer representante, Podemos (69) e Ciudadanos (40), esvaziando dessa forma o poder dos dois partidos da tradição dos escândalos e da usurpação da vontade popular de uma alternância decadente com quatro décadas de vida. Das eleições de hoje sai um Parlamento com quatro partidos com uma representação parlamentar acima dos 20%, pelo que a partir de amanhã é a aritmética que ditará a sua lei. Más notícias para o PP que, apesar de vencedor, dificilmente será Governo: os 40 deputados do Ciudadanos não chegam para somar os 176 da maioria absoluta. Piores notícias ainda para o PSOE, que terá que escolher entre uma solução à portuguesa, ser Governo com o apoio parlamentar improvável de Podemos e Ciudadanos ou qualquer outra combinação que inclua partidos mais pequenos, e uma saída à grega mais do agrado de Berlim e Bruxelas, apoiando ou integrando um Governo PP e arriscando a PASOKização que aumentaria o rombo no bipartidarismo que aconteceu independentemente do PSOE se deixar ou não cair na tentação. O fantasma do terrorismo poderá dar-lhes uma ajuda preciosa para justificar o injustificável.

1 comentário:

fb disse...

A senhora Merkel hoje vai voltar a ter uma Europa que aprendeu a usar a democracia para alterar o destino a povoar-lhe os pesadelos. Este foi o dia em que os espanhóis despediram o bipartidarismo. Fizeram-no da única maneira possível, usando o voto para encher o Parlamento de deputados de forças partidárias que até hoje não tinham qualquer representante, Podemos (69) e Ciudadanos (40), esvaziando dessa forma o poder dos dois partidos da tradição dos escândalos e da usurpação da vontade popular de uma alternância decadente com quatro décadas de vida.