sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Vão-se embora, ó melgas


Cavaco com uma calma inusitada a ver o circo a arder, os PAFistas empenhadíssimos num concurso de frases incendiárias, os homens e mulheres da situação a ecoarem-lhes o esforço na comunicação social. Esforço inglório num espectáculo degradante em três frentes mas, que chatice, ninguém lhes liga. Dos amigos da Europa não chega o apoio esperado. É tramado, nem uma palavra de repúdio ao acordo das esquerdas, nem sequer ao menos as habituais ameaças com o nervosismo dos mercados, nada. E dos mercados, mesmo lixado, a agência de notação de risco canadiana acaba de revelar a sua decisão não apenas de manter a classificação de rating de investimento a Portugal como ainda a tendência estável para as perspectivas do país. Resumindo e concluindo: vão-se embora, ó melgas, o vosso tempo acabou. E depois fazemos contas.

1 comentário:

fb disse...

Cavaco com uma calma inusitada a ver o circo a arder, os PAFistas empenhadíssimos num concurso de frases incendiárias, os homens e mulheres da situação a ecoarem-lhes o esforço. Esforço inglório num espectáculo degradante em três frentes mas, que chatice, ninguém lhes liga. Dos amigos da Europa não chega o apoio esperado. É tramado, nem uma palavra de repúdio ao acordo das esquerdas, nem sequer ao menos as habituais ameaças com o nervosismo dos mercados, nada. E dos mercados, mesmo lixado, a agência de notação de risco canadiana acaba de revelar a sua decisão não apenas de manter a classificação de rating de investimento a Portugal como ainda a tendência estável para as perspectivas do país. Resumindo e concluindo: vão-se embora, ó melgas, o vosso tempo acabou. E depois fazemos contas.