segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Entendimentos, que a campanha eleitoral já lá vai


A campanha eleitoral já lá vai. A maioria absoluta não aconteceu. Os portugueses obrigaram PSD, CDS e PS a entenderem-se. Esqueçam lá aquela coisa de chumbar o Orçamento. Minutos antes António Costa tinha acenado com "entendimentos", minutos depois Paulo Portas e Pedro Passos Coelho retribuíram com "entendimentos. Dois dias depois das semanas de comícios e bandeirinhas que nos encheram de diferenças, as semelhanças que a grande maioria ou preferiu ignorar ou foi incapaz de vislumbrar entraram-lhes hoje pela casa adentro. Pedro Passos Coelho usou a sua declaração de vitória para sublinhar a harmonia dos mais de 70% de Parlamento filiados na opção europeia e nas regras do euro. Paulo Portas despediu-se apelando ao trabalho que nos espera no dia de amanhã - hoje -, o feriado que deixou de ser, o 5 de Outubro das vivas à República com que António Costa se despediu na sua declaração de derrota sem uma palavra sobre irmos todos trabalhar à borla outra vez. Entendimentos, começam a ver-se com nitidez. E quando eles se entendem é sempre bom para o país mas não necessariamente para os portugueses.

1 comentário:

fb disse...

Os portugueses obrigaram PSD, CDS e PS a entenderem-se. Minutos antes António Costa tinha acenado com "entendimentos", minutos depois Paulo Portas e Pedro Passos Coelho retribuíram com "entendimentos. Dois dias depois das semanas de comícios e bandeirinhas que nos encheram de diferenças, as semelhanças que a grande maioria ou preferiu ignorar ou foi incapaz de vislumbrar entraram-lhes hoje pela casa adentro. Pedro Passos Coelho usou a sua declaração de vitória para sublinhar a harmonia dos 70% de Parlamento filiados na opção europeia e nas regras do euro.