quarta-feira, 18 de março de 2015

Da longa série "ministros à prova de tudo"


Afinal, o fisco respeita ou viola o princípio da igualdade que vem consagrado na Constituição da República Portuguesa no tratamento que dispensa aos cidadãos? A Justiça, como vimos aqui, não o faz ao facilitar a aquisição de imunidades várias aos delinquentes VIP com fortuna para tanto. E a demissão do Director-geral da Autoridade Tributária, noticiada hoje como prontamente aceite por Maria Luís Albuquerque, não apenas aponta no mesmo sentido, a lista de contribuintes VIP com tratamento mais favorável existirá mesmo, como replica episódio em tudo semelhante protagonizado pela irresponsável política pelo colapso do CITIUS. Em vez da demissão da Ministra, demite-se o Director-geral que dela recebe orientações. Venha agora o senhor Presidente da República dar cobertura a mais esta vergonha com uma daquelas tiradas tristes sobre consensos necessários e querelas político-partidárias que costuma utilizar para fazer da democracia que é de todos refém de um gang de malfeitores inimputáveis liderado pelo tal pajem da senhora Merkel que só paga a Segurança Social se for mesmo obrigado. É realmente animador saber que isto ainda está para durar até Outubro. Os especialistas chamam-lhe "estabilidade governativa", ou lá o que é.


2 comentários:

fb disse...

Em vez da demissão da Ministra, demite-se o Director-geral que dela recebe orientações. Venha agora o senhor Presidente da República dar cobertura a mais esta vergonha com uma daquelas tiradas tristes sobre consensos necessários e querelas político-partidárias que costuma utilizar para fazer da democracia que é de todos refém de um gang de malfeitores inimputáveis liderado pelo tal pajem da senhora Merkel que só paga a Segurança Social se for mesmo obrigado. Nas mãos desta comandita, Portugal só pode ficar cada dia ou pior um pouco ou pior um muito. Os especialistas chamam-lhe estabilidade governativa.

JM disse...

E com tudo isto esta tropa do "arco da governação" ou lá o que é continua quase com as mesmas intenções de voto. Isto é que nós temos um povo de trás da orelha.