segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Os mercados devem estar loucos


É incrível como as teorias auto-explicadas têm tanto sucesso. Por que razão o Deus que é tão imensamente bom me castiga assim com esta doença incurável ou esta deficiência irreversível? A auto-explicação despacha a questão com um “Deus escreve direito por linhas tortas, são os insondáveis desígnios do Senhor.” Por que é que a astrologia diz que as pessoas do meu signo têm esta e aquela característica que eu não tenho e previram que o nosso futuro desta semana caminharia em tal direcção e o meu seguiu precisamente na direcção oposta? A auto-explicação será qualquer coisa do género: “é que tu deves ter um ascendente em tal signo que  baralhou completamente as influências do principal”. Por que razão as bolsas não afundaram a pique esta manhã em toda a Europa? A auto-explicação que ouvi da boca de “especialistas” muito decepcionados por não poderem anunciar aquela catástrofe que andaram semanas a vender foi a de que  os investidores já tinham descontado o risco acrescido causado pela vitória do Syriza. Mas a bolsa grega caía 4%. Ah, pois, coiso e tal, era o risco que faltava descontar, os “investidores” resolveram fazê-lo hoje. Mas recuperou logo a seguir. "O mercado corrigiu". Bate sempre tudo certinho. Tal como Deus e os astros, os mercados nunca se enganam. E o jornalismo de mercado ainda menos.




1 comentário:

fb disse...

É incrível como as teorias auto-explicadas têm tanto sucesso. Por que razão o Deus que é tão imensamente bom me castiga assim com esta doença incurável ou esta deficiência irreversível? A auto-explicação despacha a questão com um “Deus escreve direito por linhas tortas, são os insondáveis desígnios do Senhor.” Por que é que a astrologia diz que as pessoas do meu signo têm esta e aquela característica que eu não tenho e previram que o nosso futuro desta semana caminharia em tal direcção e o meu seguiu precisamente na direcção oposta? A auto-explicação será qualquer coisa do género: “é que tu deves ter um ascendente em tal signo que baralhou completamente as influências do principal”. Por que razão as bolsas não afundaram a pique esta manhã em toda a Europa? A auto-explicação que ouvi da boca de “especialistas” muito decepcionados por não poderem anunciar aquela catástrofe que andaram semanas a vender foi a de que os investidores já tinham descontado o risco acrescido causado pela vitória do Syriza. Mas a bolsa grega caía 4%. Ah, pois, coiso e tal, era o risco que faltava descontar, os “investidores” resolveram fazê-lo hoje. Tal como Deus e os astros, os mercados nunca se enganam. E o jornalismo de mercado ainda menos.