terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Histórias de crianças



Pedro Passos Coelho e as regras europeias que não podem ser violadas senão a Europa desintegra-se.

Pedro Passos Coelho e o desemprego e a pobreza que no seu país aumentaram como nunca porque as regras europeias não podem ser violadas senão a Europa desintegra-se.

Pedro Passos Coelho e os doentes que no seu país se amontoam em macas nos corredores dos hospitais porque as regras europeias não podem ser violadas senão a Europa desintegra-se.

Pedro Passos Coelho e a dívida do seu país que aumentou como nunca mesmo com doentes amontoados em macas nos corredores dos hospitais porque as regras europeias não podem ser violadas senão a Europa desintegra-se.

Pedro Passos Coelho e uma história de crianças que contou sem cortes salariais nem aumentos de impostos para chegar ao poder, a dívida pública que no seu país aumentou como nunca mesmo com cortes salariais, mesmo com aumentos brutais de impostos, mesmo com doentes amontoados em macas nos corredores dos hospitais, mesmo com alunos famintos encafuados em grupos de trinta em salas de aulas sem aquecimento e as regras europeias que não podem ser violadas senão a Europa desintegra-se.

Nunca antes alguém tinha violado tantas vezes as regras da Constituição da República Portuguesa para não violar as regras da Europa que não podem ser violadas senão a Europa desintegra-se.
Mas Pedro Passos Coelho quer continuar a desintegrar o seu país para não violar as regras europeias que se forem violadas a Europa desintegra-se.  Por isso, Pedro Passos Coelho não gostou que o povo de outro país soberano elegesse um Governo que quer mudar as regras europeias para que a Grécia não continue a desintegrar-se.

Resumindo: ou desintegramos Pedro Passos Coelho, ou Pedro Passos Coelho continuará a desintegrar-nos para não violar as regras europeias que não podem ser violadas senão a Europa  desintegra-se.

E se continuarmos a comportar-nos como crianças e não fizermos como os gregos, se não violarmos a regra do rotativismo e desintegrarmos o arco da troika que nos pôs a pão e laranja porque sim, continuamos a desintegrar-nos e acabamos a ouvir outra história de crianças "tipo esquerda" com regras europeias que apenas podem ser violadas "Com Inteligência" senão a Europa desintegra-se.

1 comentário:

fb disse...

Pedro Passos Coelho e os doentes que no seu país se amontoam em macas nos corredores dos hospitais porque as regras europeias não podem ser violadas senão a Europa desintegra-se.