quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Aulas práticas sobre voto útil: imoralidades



Passarem quatro anos a cortar salários a funcionários públicos e pensões de reforma a quem trabalhou uma vida inteira, a rasgar contratos firmados com trabalhadores para os convencer a anteciparem a sua aposentação e agora terem o descaramento de proporem a reposição das pensões vitalícias dos deputados é a imoralidade que querem ver aprovada não só o PSD como também o PS. E é a vergonha que não querem de maneira nenhuma os deputados do Bloco de Esquerda e do PCP, que voltam a dar retorno aos portugueses sobre a utilidade dos votos que os elegeram e a mostrar que os políticos não são mesmo todos iguais.

No vídeo que ilustra este que lêem está a intervenção da deputada Mariana Mortágua, do Bloco de Esquerda, um partido do qual se diz, e não é mentira nenhuma, que atravessa o seu pior momento de sempre. Refiro-o para que quem por aqui passe possa comparar como se comportam os deputados do tal partido que vive um dos seus piores momentos com os do melhor PSD e do melhor PS de todo o sempre. Os segundos têm sempre votos para aprovarem as abjecções que lhes apeteça, e este está muito longe de ser caso único, aos primeiros faltam sempre os votos necessários para os travar. E à abstenção sobram sempre argumentos para proporcionar os melhores momentos ao PSD e ao PS, que necessitam de cada vez menos votos para se fazerem eleger. Os políticos não caem do céu.





1 comentário:

fb disse...

Passarem quatro anos a cortar salários a funcionários públicos e pensões de reforma a quem trabalhou uma vida inteira, a rasgar contratos firmados com trabalhadores para os convencer a anteciparem a sua aposentação e agora terem o descaramento de proporem a reposição das pensões vitalícias dos deputados é a imoralidade que querem ver aprovada não só o PSD como também o PS. E é a vergonha que não querem de maneira nenhuma os deputados do Bloco de Esquerda e do PCP, que voltam a dar retorno aos portugueses sobre a utilidade dos votos que os elegeram e a mostrar que os políticos não são mesmo todos iguais.
No vídeo que ilustra este que lêem está a intervenção da deputada Mariana Mortágua, do Bloco de Esquerda, um partido do qual se diz, e não é mentira nenhuma, que atravessa o seu pior momento de sempre. Refiro-o para que quem por aqui passe possa comparar como se comportam os deputados do tal partido que vive um dos seus piores momentos com os do melhor PSD e do melhor PS de todo o sempre. Os segundos têm sempre votos para aprovarem as abjecções que lhes apeteça, aos primeiros faltam sempre os votos necessários para os travar. E à abstenção sobram sempre argumentos para proporcionar os melhores momentos ao PSD e ao PS, que necessitam de cada vez menos votos para se fazerem eleger. Os políticos não caem do céu.