sábado, 22 de novembro de 2014

Agarra que é ladrão


Um homem honesto de quem hoje se diz que durante os anos em que foi Primeiro-ministro amealhou uma fortuna de cerca de 20 milhões de euros convenientemente depositadas numa conta num banco suíço em nome de um amigo foi detido ontem à noite no aeroporto de Lisboa. Vinha de Paris, onde tem uma casa avaliada em 3 milhões de euros que adquiriu recorrendo a um crédito bancário. Mais uma campanha negra? É de duvidar que uma Justiça como a nossa, que não costuma ficar a dever grande coisa à coragem, se atrevesse a avançar para algo tão grave como prender pela primeira vez na nossa História um ex-Primeiro-ministro sem ter na sua posse provas irrefutáveis de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção, os crimes que lhe sãoapontados. E seria estranho que esse império de virtude que dava pelo nome de Espírito Santo, com o qual os Governos Sócrates mantiveram relações de grande proximidade,  caísse sem arrastar consigo um grupo razoavelmente numeroso de gente impoluta. Para já, é ficar à espera de novos desenvolvimentos. E é ir observando quer o aproveitamento que a gente séria que actualmente governa este país fará deste caso para erguer um altar à sua própria santidade, quer o espectáculo de vitimização e de comparações com outros casos que os candidatos à sucessão farão em defesa do seu amo e senhor. Sócrates chegou ao altar graças a exercício semelhante feito com Santana, Passos Coelho e Paulo Portas fizeram o mesmo com Sócrates (ver imagem junta) e ainda lá estão. Os uns são sempre melhores do que os outros e estes são sempre melhores do que os uns. Resulta. A nossa cleptocracia vem sobrevivendo ao sabor desta tradição tão portuguesa.

7 comentários:

fb disse...

Um homem honesto de quem hoje se diz que durante os anos em que foi Primeiro-ministro amealhou uma fortuna de cerca de 20 milhões de euros convenientemente depositadas numa conta num banco suíço em nome de um amigo foi detido ontem à noite no aeroporto de Lisboa. Vinha de Paris, onde tem uma casa avaliada em 3 milhões de euros que adquiriu recorrendo a um crédito bancário. Mais uma campanha negra? É de duvidar que uma Justiça como a nossa, que não costuma ficar a dever grande coisa à coragem, se atrevesse a avançar para algo tão grave como prender pela primeira vez na nossa História um ex-Primeiro-ministro sem ter na sua posse provas irrefutáveis de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção, os crimes que lhe são apontados. E seria estranho que esse império de virtude que dava pelo nome de Espírito Santo, com o qual os Governos Sócrates mantiveram relações de grande proximidade, caísse sem arrastar consigo um grupo razoavelmente numeroso de gente impoluta. Para já, é ficar à espera de novos desenvolvimentos. E é ir observando o aproveitamento que a gente séria que actualmente governa este país fará deste caso para erguer um altar à sua própria santidade. Sócrates chegou ao altar graças a exercício semelhante feito com Santana, Passos Coelho e Paulo Portas fizeram o mesmo com Sócrates e ainda lá estão. A nossa cleptocracia tem sobrevivido assim.

Anónimo disse...

E tu por acaso já ouviste falar da presunção da inocência, ou o homem já foi condenado?!

Anónimo disse...

Este blog é uma espelunca. O escriba de serviço um ignorante sem pinga de valores democráticos. Só isso explica um post tão reles, digno de um taxista, que esgrime especulações como se de factos se tratassem.

Filipe Tourais disse...

Não escrevi em lado nenhum que foi condenado ou que é culpado. Pelo contrário, se ler com atenção, encontra "homem honesto" logo ao início do post.

Filipe Tourais disse...

É capaz de não gostar do que lê aqui. Temos pena... Mas não esgrimi especulações nenhumas como se de factos se tratassem, limitei-me a reproduzir o que já se soube sobre este caso.

Fonseca disse...

Esse anónimo (cobarde portanto) aí de cima que vem "rotular" este blogue, deve ser o engraxador do taxista que transporta Sócrates, que paga tudo isso com o dinheiro vindo sabe-se lá de onde.
Parabéns Filipe Tourais, sobretudo pela qualidade com que escreve aqui no seu magnífico blogue. E... obrigado pelos momentos de prazer que me proporciona quando o leio.

Filipe Tourais disse...

Obrigado, caro Fonseca. Quando a coisa envolve Sócrates, os fanáticos aparecem sempre por aqui. Já nem ligo.