quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Para "virar" estão cá eles



"São muitos anos a virar frangos" é uma expressão popular, com o seu quê de cómico, utilizada para referir experiência. "Fazes isso muito bem", "pois faço, são muitos anos a virar frangos". Vagamente parecida, esta com o seu quê de trágico, é a expressão "Este vai ser um ano de viragem". Pedro Passos Coelho anda a anunciar anos de viragem há tanto tempo quanto anda a atropelar a Constituição da República Portuguesa. Desde que chegou ao poder, em 2011. 2012 seria um ano de viragem, e não foi, depois 2013, e não foi, depois 2014, que também não foi, e agora, para não variar, a viragem será em 2015. Todos estes anos de conflito institucional constante e consentido com o TC e de chumbos sucessivos foram muitos anos a virar vidas, como pode ler-se com todo o detalhe nesta resenha. E a culpa de um fracasso em toda a linha destes quatro anos em que o empobrecimento geral apenas serviu para fazer milionários, a dívida pública cresceu como nunca antes tinha crescido e a economia foi virando para trás 20 anos, para não variar muito, volta a ser do Tribunal Constitucional. Só não conseguiram a viragem na Constituição. Será mais fácil fazê-lo estando na oposição. O PS de Costa também promete viragens. Sem dizer que viragens.

1 comentário:

fb disse...

"São muitos anos a virar frangos" é uma expressão popular, com o seu quê de cómico, utilizada para referir experiência. "Fazes isso muito bem", "pois faço, são muitos anos a virar frangos". Vagamente parecida, esta com o seu quê de trágico, é a expressão "Este vai ser um ano de viragem". Pedro Passos Coelho anda a anunciar anos de viragem há tanto tempo quanto anda a atropelar a Constituição da República Portuguesa. Desde que chegou ao poder, em 2011. 2012 seria um ano de viragem, e não foi, depois 2013, e não foi, depois 2014, que também não foi, e agora, para não variar, a viragem será em 2015. Todos estes anos de conflito institucional constante e consentido com o TC e de chumbos sucessivos foram muitos anos a virar vidas, como pode ler-se com todo o detalhe nesta resenha. E a culpa de um fracasso em toda a linha destes quatro anos em que o empobrecimento geral apenas serviu para fazer milionários, a dívida pública cresceu como nunca antes tinha crescido e a economia foi virando para trás 20 anos, para não variar muito, volta a ser do Tribunal Constitucional. Só não conseguiram a viragem na Constituição. Será mais fácil fazê-lo estando na oposição. O PS de Costa também promete viragens. Sem dizer que viragens.