quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Olha que bem


Manuel Valls já anteriormente tinha sugerido a mudança do nome do PS francês em 2007 e 2011. A proposta não fez caminho mas abriu a discussão no seio dos “socialistas” franceses. O primeiro-ministro francês recupera-a em entrevista publicada hoje, voltando a defender que é preciso acabar com a esquerda saudosista, agarrada ao passado e que o primeiro passo a dar é abri-la às forças do centro e tirar o "socialista" do nome do seu partido. E eu acho muito bem. Embora perceba que não será propriamente por uma questão de honestidade que Valls o propõe e sim para tornar o seu peixe mais ao gosto dos eleitorados que as políticas do PSF empurraram para a tasca da Sr.ª Le Pen, Se, lá como cá, não são socialistas, e não são, se nada têm de socialismo, e não têm, o mais honesto é acabar de uma vez por todas com uma denominação que tem feito tanta gente comer gato por lebre. Que tal PETA (Partido do Empobrecer a Trabalhar e a Amochar)? Não sei como soará em francês, até porque depois de Hollande nada soará bem durante muito tempo. Mas em português, quer pelo acrónimo PETA, quer pelo programa político sintetizado na sua tradução, soa duplamente a PS. A socialismo defunto.

1 comentário:

fb disse...

Manuel Valls já anteriormente tinha sugerido a mudança do nome do PS francês em 2007 e 2011. A proposta não fez caminho mas abriu a discussão no seio dos “socialistas” franceses. O primeiro-ministro francês recupera-a em entrevista publicada hoje, voltando a defender que é preciso acabar com a esquerda saudosista, agarrada ao passado e que o primeiro passo a dar é abri-la às forças do centro e tirar o "socialista" do nome do seu partido. E eu acho muito bem. Embora perceba que não será propriamente por uma questão de honestidade que Valls o propõe e sim para tornar o seu peixe mais ao gosto dos eleitorados que as políticas do PSF empurraram para a tasca da Sr.ª Le Pen, Se, lá como cá, não são socialistas, e não são, se nada têm de socialismo, e não têm, o mais honesto é acabar de uma vez por todas com uma denominação que tem feito tanta gente comer gato por lebre. Que tal PETA (Partido do Empobrecer a Trabalhar e a Amochar)? Não sei como soará em francês, até porque depois de Hollande nada soará bem durante muito tempo. Mas em português, quer pelo acrónimo PETA, quer pelo programa político sintetizado na sua tradução, soa duplamente a PS.