quarta-feira, 17 de setembro de 2014

A gente não lê


Três notícias que animam a imprensa desta manhã, todas elas sobre iliteracia, todas elas com a reforma estrutural realmente necessária num sistema educativo que deveria educar para a cidadania em fundo. A primeira, sobre iliteracia na Saúde, titula “Quase 40% dos portugueses tem dificuldade em compreender o que fazer em emergências médicas”. Empurra-nos para uma segunda, esta sobre a mesma dificuldade mas agora sobre o que fazer em situação de emergência social: “meio milhão de portugueses precisa de ajuda alimentar”. E como as iliteracias andam todas de braço dado com quem delas tira partido, chegámos à terceira das três notícias desta série: “Aumento do salário mínimo possível ainda este ano, mas acordo será difícil”. A iliteracia tudo facilita. A iliteracia política confunde lucro com riqueza e ajuda os lucros de uma minoria a crescerem função de um salário de miséria que não é actualizado há mais de três anos atulhando bancos alimentares com toneladas de esmolas. A iliteracia económica é incapaz de vislumbrar nesta concentração de riqueza uma das causas da estagnação económica e dos milhares de empregos que a ausência de consumo interno vai destruindo, gerando ainda mais pobreza. A iliteracia social, ao mesmo tempo que produz uma insensibilidade à prova de tudo relativamente à desgraça alheia, é incapaz de descortinar nesta apropriação ilegítima presente da dignidade das centenas de milhares de portugueses condenados à miséria pelos congelamentos e achatamentos salariais sucessivos, que fazem a fortuna de uma classe de empreendedores medíocres, a apropriação em simultâneo pela mesma classe parasitária das pensões de reforma que cada um de nós receberá num futuro que tanta iliteracia junta vai comprometendo com a sua incapacidade de reacção. Um povo aburguesado, escravo da sua própria ignorância, vai repetindo de ouvido o que os “especialistas” vão debitando nos meios de comunicação social, cheio de opiniões sobre a vida dos outros. E com a mania que já percebeu tudo. A iliteracia é incapaz de se reconhecer ao espelho. A ignorância fica nas nuvens quando é elogiada.

Sem comentários: