segunda-feira, 16 de junho de 2014

Porco, em que pensas tu? Bolota! E tu, Pedro?





Segunda semana de campeonato do mundo de futebol, segunda semana de alienação geral. Semana ideal para começar a preparar mais um choque de frente com a Constituição. Cortes nas rendas da energia, conforme constava no memorando e novamente reivindicado por gestores e empresários? Nada disso. Os cortes nas rendas garantidas não têm nada de inconstitucional. São outra vez ainda mais cortes salariais na função pública, a irresponsabilidade de um Governo que, a coberto de um Tribunal Constitucional que puxa do “interesse público” para justificar a sua falta de coragem para anular mais cinco meses de confisco de salários à revelia da CRP, ignora os efeitos da sua obsessão sobre as vidas do número cada vez maior de famílias que deixa de poder pagar o crédito da casa e sobre o malparado que se vai acumulando nos bancos. A nota que o Governo pôs a circular na imprensa para apresentar os novos cortes vem redigida com o seguinte texto: “A nova Tabela Remuneratória Única (TRU) da função pública, que entrará em vigor em 2015, será alargada de forma a integrar todas as carreiras e cargos do sector público – incluindo professores, reitores, magistrados, inspectores, médicos – e terá em conta os salários praticados no sector privado.” Excelente. O Governo desta vez até conseguiu descobrir magistrados e inspectores no sector privado. Os sacanas andaram anos a fio a trabalhar às escondidas mas finalmente foram descobertos.






Sem comentários: