segunda-feira, 23 de junho de 2014

A copa é nossa


Quatro secos na derrota com a Alemanha, um empate a dois com os Estados Unidos e agora o apuramento para a fase seguinte obriga a selecção nacional de futebol a vencer por goleada ao Gana, esse misterioso país africano onde se diz que a corrupção é o pão nosso de cada dia. Não quero estragar a festa a ninguém, mas segundo este ranking de percepção da corrupção da Gallup, Portugal e Gana aparecem empatados com os mesmos 79 pontos nos lugares 62 e 60, dado que é capaz de dizer alguma coisita sobre o uso que damos à nossa democracia e à escolarização que esta nos proporcionou, mas que pouco ou nada nos diz sobre a capacidade dos portugueses e dos ganeses para resolverem um desafio ao pontapé. Podemos, por isso, continuar a acreditar que somos muito melhores do que eles. Nós temos o Cristiano Ronaldo. Sobretudo, temos a capacidade de acreditar que ganhar ao Gana por 5 ou por 8 é tarefa incomparavelmente mais fácil do que igualar os indicadores de desenvolvimento do Gana no final dos 30 anos de austeridade que temos pela frente se não soubermos ver-nos livres daquele centrão que, com responsabilidade e sentido de Estado, já nos empatou com eles no campeonato da percepção dos negócios dos seus apetites. Fazer o quê? Todos juntos, toca a torcer pela nossa selecção. A vida é nossa. 

Sem comentários: