sexta-feira, 16 de maio de 2014

Da longa série "como não deve ser um Presidente da República"


Cavaco Silva tinha vetado o aumento dos descontos para a ADSE de 2,5 para 3,5% do vencimento dos funcionários públicos, entre outras razões, porque a ADSE dá lucro e o aumento não se destinava a financiar a ADSE, correspondendo antes a mais um imposto a aplicar exclusivamente aos funcionários públicos, o que é inconstitucional, como estamos fartinhos de saber. O diploma seguiu os trâmites habituais e regressou à Assembleia da República.. A maioria reincidiu no abuso e voltou a aprovar o mesmo aumento inconstitucional dos mesmos descontos para a mesma ADSE que continua a dar o mesmo lucro dos mesmos 2,5 para os mesmos 3,5% dos mesmos vencimentos. E o mesmo Cavaco Silva desta vez promulgou o diploma. Pela calada da noite. Às vezes, dá-lhe para brincar aos vetos. Porque "o poder serve o povo", como disse na China.

Sem comentários: