quarta-feira, 12 de março de 2014

O pré-regresso (fase 2)



Boas notícias para Paulo Rangel e para PSD e CDS: em sinal de unidade, atenção, José Sócrates vai entrar na campanha do PS para as europeias. Para além do debate sobre o melhor nome a dar ao "pós-troika", com umas bocas sobre saídas limpas e planos cautelares, com juros altos como convém a um país  que diz que anda a convencer os mercados e maturidades a condizer, vamos ter também um aceso debate sobre  as desvantagens de termos mudado o nome da austeridade de PEC para memorando, mantendo e aprofundando todo o resto. Concordemos, chamar memorando e não PEC qualquer coisa a flexibilização de relações laborais, despedimentos mais baratos, substituição da contratação colectiva por contratos individuais de trabalho, congelamento do salário mínimo e de actualizações salariais, desmantelamento das carreiras da Administração Pública, cortes de salários e de pensões, aumento de impostos sobre rendimentos do trabalho, isenções fiscais para grandes fortunas, redução do investimento público e privatizações a preços de amigo não é bem a mesma coisa. Chamar-lhe PEC é muito mais à esquerda, carago!

Sem comentários: