quarta-feira, 12 de março de 2014

Da longa série "como não deve ser um Presidente da República"


Depois de, no ano passado, ter pedido a fiscalização sucessiva de alguns artigos do Orçamento do Estado para 2013, nomeadamente o da Contribuição Extraordinária de Solidariedade,  este ano a coerência de Cavaco Silva deixou passar a nova versão, apesar desta afectar ainda mais pensionistas da função pública e do regime geral da Segurança Social. O Presidente da República já promulgou o Orçamento Rectificativo e com ele a nova versão da contribuição extraordinária de solidariedade (CES), “extraordinária” por mais um ano e ainda mais extraordinária do que a anterior pelo número de velhices que toda a sua “solidariedade” irá pilhar à revelia da Lei fundamental que o inquilino de Belém jurou cumprir e fazer cumprir. Como não deve ser um Presidente da República? Aníbal Cavaco Silva continua empenhadíssimo a exemplificá-lo.

Sem comentários: