sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Afinal, havia dinheiro


Os agentes da PSP deverão passar a receber suplementos remuneratórios para compensar os cortes salariais já em Abril. Esse é um dos resultados da reunião ocorrida nesta sexta-feira entre os sindicatos afectos à PSP e o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo. Da minha parte, tal como o tinha feito com os suplementos remuneratórios que o Governo regional açoriano aprovou para os seus funcionários públicos, vejo com bons olhos uma medida que neutraliza a medida que lhe deu origem, o confisco de parte significativa dos seus salários, uma aberração à luz da nossa Constituição. Da parte do Governo, o mesmo que aprovou os cortes e também o mesmo que estrebuchou quando o Tribunal Constitucional não encontrou qualquer inconstitucionalidade nos suplementos açorianos, é que se torna difícil explicar qual é a lógica de tirar com uma mão para imediatamente a seguir compensar com a outra sem ver nesse gesto a mesma inconstitucionalidade que apontou ao Governo da Região Autónoma dos Açores. Talvez a lógica do “fui eu que fiz, é bem feito”. Talvez a lógica do “eles são polícias, deixa cá ter cuidado com eles, até porque andamos a fazer mal a muita gente e há-de dar jeito tê-los do nosso lado para reprimir eventuais reacções mais enérgicas nas ruas”. E seguramente a falta de lógica de que sempre padecem as decisões tomadas por uma quadrilha de garotos que só sabe é fazer porcaria atrás de porcaria. O papá Cavaco que volte a limpar-lhes o rabinho. Valeu a pena subir as escadarias do Parlamento.

1 comentário:

Anónimo disse...

Claro que valeu a pena a subida das escadas... Quem melhor que a polícia sabe que "quem tem cu tem medo"?
A rapaziada do governo e seus acólitos serão tudo o que quisermos mas de parvos não têm nada.
Haja paciência.
Bastos