quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Malala

Malala Yousafzaï, a adolescente paquistanesa activista desde os 11 e hoje com 16 anos e baleada na cabeça pelos taliban aos 14 pela sua campanha em defesa do direito à educação das raparigas, venceu a edição de 2013 do Prémio Sakharov, do Parlamento Europeu. Quem diria. Malala, enorme, premiada por um Parlamento Europeu que, salvo honrosas excepções, olha com naturalidade para o tráfico de armas que enriquece alguns países europeus e fornece os instrumentos de morte aos carrascos desta e de muitas outras vítimas anónimas. É um prémio justo, justíssimo, mas é também um prémio atribuído por mãos bastante sujas. Por mãos que  não se limpam com prémios.

1 comentário:

fb disse...

Malala Yousafzaï, a adolescente paquistanesa activista desde os 11 e hoje com 16 anos e baleada na cabeça pelos taliban aos 14 pela sua campanha em defesa do direito à educação das raparigas, venceu a edição de 2013 do Prémio Sakharov, do Parlamento Europeu. Quem diria. Malala, enorme, premiada por um Parlamento Europeu que, salvo honrosas excepções, olha com naturalidade para o tráfico de armas que enriquece alguns países europeus e fornece os instrumentos de morte aos carrascos desta e de muitas outras vítimas anónimas. É um prémio justo, justíssimo, mas é também um prémio atribuído por mãos bastante sujas. Que não se limpam com prémios.