quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Responsabilidade, sentido de Estado, os mercados e essas coisas



No Domingo, ai Jesus, vinha aí o segundo resgate. Ontem, quatro dias depois, já Portugal estava a dar a volta na boca de Pedro Passos Coelho. Isto deve ter sido uma brincadeira com o Portas: "ó Paulo, tu queres ver como eu sou ainda mais rápido do que tu conseguiste ser com aquela do irrevogável?" E nem o segundo resgate saiu do horizonte, nem Portugal saiu do sítio. Aquilo foi só a  garotada  outra vez a brincar aos governantes. Responsabilidade, sentido de Estado, Portugal, os mercados e essas coisas. O rapazola bem disse que se estava a lixar para as eleições, mas "para trás mija a burra" (toda a gente sabe).

Sem comentários: