quinta-feira, 8 de agosto de 2013

O desmantelamento e o "mercado" para os amigos


É mais um passo decisivo rumo à privatização do ensino público. Como se já não bastasse andar a financiar colégios privados que funcionam paredes-meias com as escolas da rede pública, em vez de resolver o problema dos horários zero suprimindo os financiamentos que correspondem a uma duplicação do seu custo sem qualquer acréscimo de proveitos, o Governo vai incentivar ainda mais as famílias a matricularem os seus filhos nos tais colégios, em regra propriedade de gente muito bem relacionada com o poder político. O Governo prepara-se para alterar de forma substancial as regras de financiamento do ensino particular e cooperativo, criando novas formas de contratualização entre o Estado e as escolas privadas. Uma das novidades é a introdução do contrato simples de apoio às famílias, o que abre a porta à introdução do cheque-ensino na escolaridade obrigatória. O desmantelamento da Escola pública avança a bom ritmo enquanto o país está a banhos.

Sem comentários: