sábado, 13 de julho de 2013

Nem carne, nem peixe, antes pelo contrário


É uma proeza notável que consigam dizer em simultâneo que o Governo está morto e que a moção de censura do PEV será a bóia de salvação do morto. Está a ser divertido verificar como certos "especialistas" em "governabilidade" esperneiam por causa da moção de censura do PEV que será votada na AR na próxima semana. É muito incómodo terem que passar pela chatice de se verem obrigados a mostrar, preto no branco, se são a favor ou se são contra o Governo. Já não bastava a chatice da semana que hoje termina de se terem visto obrigados a mostrar que são a favor da austeridade quando votaram contra a renegociação da dívida e contra a denúncia do memorando. Isto tem que acabar. O PS devia apresentar à votação um projecto de resolução que proibisse os outros partidos de apresentarem o que quer que seja que os obrigue a mostrarem se são carne ou se são peixe. Já agora, e votarem a favor, com carradas de responsabilidade e sentido de Estado a rodos, se não for pedir muito. O interesse nacional assim o exige.


  • Não dispensa a leitura de "Contra, mas a favor / A favor, mas contra. Poesias com prosa", um post do tempo em que começaram a escavar o buraco onde nos meteram. Nos idos de 2006, o PS já era assim. Há muito tempo.
  • No dia seguinte: O PS está disponível "para se reunir com todos os partidos políticos que concordem com os três pilares propostos pelo Presidente, incluindo a realização de eleições antecipadas em Junho de 2014". A mensagem foi transmitida a Cavaco Silva pelo líder socialista, António José Seguro.

Sem comentários: