quarta-feira, 3 de julho de 2013

Loucura total, mas com imensa responsabilidade e carradas de sentido de Estado


O CDS vai mostrar abertura para renegociar o acordo de coligação com o PSD. É esta a principal conclusão da reunião da direcção do partido desta quarta-feira. Afinal, Pedro Passos Coelho tinha razão e o pedido de demissão de Paulo Portas não passou de uma birra passageira. Passos e Portas estão convencidos de que podem permanecer agarrados ao poder. Era escusado chegar a extremos, mas terá mesmo que ser a rua a mostrar-lhes que os portugueses não suportam nem mais uma loucura deste par de jarras. Pedro Passos Coelho e Paulo Portas podem estar muito bem um para o outro, está à vista que sim, mas não estão nada bem para Portugal e ainda menos para os portugueses.

1 comentário:

Anónimo disse...

"A estabilidade deixa de ser útil se servir para agravar os problemas do país".

"Não aceitaremos chantagens de estabilidade, não aceitaremos a chantagem de que não podemos falar dos problemas, não aceitamos o clima emocional de que quem não está caladinho não é patriota"

"A estabilidade não é um programa e ninguém se pode comprometer perante o seu partido ou o seu país com o objectivo da estabilidade". "A estabilidade é um instrumento e será avaliada e avalizada na medida dos resultados que se proporcionarem. Se a estabilidade servir para agravar os problemas, então a estabilidade em si deixa de ser útil"

"Deixem-me dizer àqueles que de repente parecem ter descoberto que a estabilidade é um valor supremo, de que ela vale de muito pouco se nós não resolvermos os problemas e não formos à raiz dos problemas"

PPC, 2011