quarta-feira, 24 de julho de 2013

O Rui diz que está podre


Rui Machete tomou posse nesta quarta-feira como ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros e considerou que as críticas de que é alvo por ter exercido funções na Sociedade Lusa de Negócios (SLN), dona do BPN, são reflexo da “podridão dos hábitos políticos". É impossível discordar. A podridão tardou, mas lá se assumiu. Rui, o podre. Fica-lhe tão bem. 

Vagamente relacionado: " É um fenómeno curioso: o país ergue-se indignado, moureja o dia inteiro indignado, come, bebe e diverte-se indignado, mas não passa disto. Falta-lhe o romantismo cívico da agressão. Somos, socialmente, uma colectividade pacífica de revoltados." - Miguel Torga(1907-1995)

Ainda mais vagamente: Num relatório enviado a 15 de dezembro de 2008 para o Departamento de Estado em Washington pelo então embaixador dos EUA em Portugal, Thomas Stephenson, Rui Machete era arrasado pela forma como geriu ao longo de duas décadas a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), visto como "suspeito de atribuir bolsas para pagar favores políticos e manter a sua sinecura". O embaixador norte-americano, nesse telegrama, argumentava que "chegou a hora de decapitar Machete" com base, entre outras coisas, no facto de a fundação "continuar a gastar 46% do seu orçamento de funcionamento nos seus gabinetes luxuosos decorados com peças de arte, pessoal supérfluo, uma frota de BMW com motorista e 'custos administrativos e de pessoal' que incluem por vezes despesas de representação em roupas, empréstimos a baixos juros para os trabalhadores e honorários para o pessoal que participa nos próprios programas da FLAD". (Wikileaks)

Absolutamente nada relacionado: Os emails enviados pelo ex-director-geral do Tesouro e Finanças Pedro Felício à agora ministra das Finanças em Junho e Julho de 2011 já continham informação sobre swap e indicavam uma perda potencial de 1,5 mil milhões de euros. Pedro Passos Coelho diz que a senhora é digna de toda a confiança que nenhum dos dois nos deve merecer.

1 comentário:

fb disse...

Rui Machete tomou posse nesta quarta-feira como ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros e considerou que as críticas de que é alvo por ter exercido funções na Sociedade Lusa de Negócios (SLN), dona do BPN, são reflexo da “podridão dos hábitos políticos". É impossível discordar. A podridão tardou, mas lá se assumiu.


Vagamente relacionado: " É um fenómeno curioso: o país ergue-se indignado, moureja o dia inteiro indignado, come, bebe e diverte-se indignado, mas não passa disto. Falta-lhe o romantismo cívico da agressão. Somos, socialmente, uma colectividade pacífica de revoltados." - Miguel Torga(1907-1995)