sexta-feira, 7 de junho de 2013

Manter fora do alcance das crianças


O aumento do número de alunos por turma decidido pelo actual Governo prejudica ou não prejudica os alunos? Prejudica e muito. Mas Cavaco Silva calou-se que nem um rato. Os cortes orçamentais na Educação impostos pelo actual Governo que, entre outras consequências, põe alunos a tiritar de frio e a suar de calor por falta de dinheiro para climatização prejudica ou não prejudica os alunos? Prejudica e muito. Mas Cavaco Silva fez-se sempre de morto e nunca disse absolutamente nada ao respeito. Fustigar a insatisfação de professores com cortes salariais sucessivos, Sobrecarregar ainda mais professores já sobejamente sobrecarregados com mais uma hora diária de trabalho não remunerado, empurrá-los para uma situação de ameaça permanente de despedimento condiciona ou não condiciona a qualidade do serviço que prestam? Prejudica os alunos, pois prejudica. Mas Cavaco fez-se novamente de múmia.

Cavaco só abriu a boca na véspera da greve que os professores convocaram para lutarem contra tudo isto. Imagine-se para quê? Para dizer que os alunos não podem ser prejudicados pela greve convocada pelos professores para tentarem impedir que os alunos sejam ainda mais prejudicados do que já foram pelos ataques à Escola pública perpetrados pelo actual e anteriores Governos.

Quis o emérito Presidente despertar do seu torpor para prejudicar os alunos com uma aula que os desvia dos valores da cidadania de que são feitos os melhores homens e as melhores mulheres. A saber: cidadãos conscientes de que o longo amanhã é muito maior do que o efémero hoje de um simples exame, da solidariedade que lhes devem merecer todos e todas que serão prejudicados para o resto da vida em muito mais do que terem que fazer um exame num dia posterior ao da data originalmente marcada para o efeito, da dívida de gratidão que contraem junto de quem abdica de vários dias de salário para lutar por uma escola que também é dos alunos, de que no incómodo causado aos alunos pelo adiamento dos exames está o contributo de cada um para uma sociedade mais justa, de que a força das greves se deve muito ao facto de não haver greves sem prejuízos nem prejudicados, de que, numa sociedade que se tornará tanto melhor quanto mais solidária for, cada cidadão sai sempre a ganhar quando luta pelo que é certo, ainda que possa prejudicar-se momentaneamente em termos individuais.

Cavaco Silva preferiu mais uma vez dar cobertura a um Governo que está a destruir o presente e o futuro a alunos, pais de alunos e avós de alunos a cumprir o seu dever de Presidente de todos os portugueses e garante do regular funcionamento das instituições democráticas. É uma lástima que o Presidente da República Portuguesa não pertença ao grupo dos seus melhores cidadãos. É um péssimo exemplo para os miúdos. Ainda poderia aqui falar no BPN ou nos outros cambalachos que lhe engordaram a fortuna e lhe empobreceram a existência. Não o farei. Podem estar crianças a ler.

Sem comentários: