segunda-feira, 8 de abril de 2013

Um espectáculo verdadeiramente lamentável


A Comissão Europeia reagiu aos quatro chumbos do TC ao Orçamento. Apela a um "forte consenso nacional" em torno do programa de liquidação do país, a que continua a chamar de "ajuda", incentiva o Governo a encontrar as medidas alternativas que deveria ter encontrado desde o início para evitar o incidente constitucional que estava avisado aconteceria, ou seja, emite um voto de confiança ao Governo sobre a sua capacidade de espremer os portugueses para obter o dinheiro para pagar os juros agiotas que cobra a Portugal, e, como se não bastasse, ainda critica a decisão do Tribunal Constitucional. A comunicação social continua a falar em "situação criada pelo Tribunal Constitucional" em vez de "situação criada pelo Governo", como corresponde. Os comentadores de serviço defendem os seus postos de trabalho afoitando-se a posicionar-se ao lado do Governo e dos credores externos, replicando a chantagem explícita da reacção da Comissão Europeia. Em lado nenhum se lê ou ouve que os 1300 milhões que a Comissão diz ao Governo para encontrar rapidamente, e até bem mais do que esse valor, poderiam ser facilmente encontrados caso a Comissão baixasse os juros e aceitasse conceder os prazos que concedeu ainda na semana passada a Chipre. E muito menos um reparo sobre a resposta que o Presidente da República de um país soberano teria forçosamente que dar a uns senhores que se julgam no direito de criticar decisões dos nossos órgãos de soberania e de tentar amedrontar um povo livre com nove séculos de História. A semana começa com um espectáculo verdadeiramente lamentável.

Sem comentários: