sexta-feira, 19 de abril de 2013

Quantificando uma ameaça por concretizar


12 mil professores do quadro que foram considerados excedentários pelas escolas e agrupamentos do ensino básico a que pertencem ou onde estão colocados, segundo a informação que os directores fizeram chegar ao Ministério da Educação e Ciência (MEC) para efeitos do concurso nacional de docentes, que estará aberto a partir da próxima terça-feira. A notícia quantifica quer a loucura furiosa de um Governo apostado em desmantelar a Escola pública, quer o colaboracionismo que os directores de escola emprestaram a tão nobre causa. A quantificação da manutenção do financiamento dos colégios privados com contrato de associação que roubam os alunos às escolas do Estado fica para outra notícia.

3 comentários:

Anónimo disse...

Há 12 mil professores do quadro que foram considerados excedentários pelas escolas e agrupamentos do ensino básico a que pertencem ou onde estão colocados, segundo a informação que os directores fizeram chegar ao Ministério da Educação e Ciência (MEC) para efeitos do concurso nacional de docentes, que estará aberto a partir da próxima terça-feira. A notícia quantifica quer a loucura furiosa de um Governo apostado em desmantelar a Escola pública, quer o colaboracionismo que os directores de escola emprestaram a tão nobre causa. A quantificação da manutenção do financiamento dos colégios privados com contrato de associação que roubam os alunos às escolas do Estado fica para outra notícia.

Anónimo disse...

Parece que o cálculo das vagas e dos supostos excedentários não teve em conta as informações fornecidas pelos directores.
Há até quem afirme que a decisão estava tomada antes de inquirir as escolas.

Filipe Tourais disse...

É verdade. O post a seguir a este fala precisamente sobre isso.