quinta-feira, 4 de abril de 2013

Solidariedades

O Presidente norte-americano, Barack Obama, vai devolver 5% do seu salário ao Estado, diz ele que por solidariedade para com os funcionários que são directamente visados pelos cortes automáticos na despesa pública. Os demagogos costumam ter destas solidariedades para com as suas próprias popularidades. Quem queira ser solidário para com o Presidente americano, que não lhe regateie o aplauso a este gesto tão bonito. Enquanto aplaudem, reparem como ele conseguiu que deixassem de pensar nas dificuldades impostas ao elo mais fraco desta história. É esta solidariedade que estão a aplaudir. É para isto que servem estas solidariedades para o aplauso. Há quem goste. Barack Obama poderia ter cortado nas despesas militares e a seguir cortar o seu salário na percentagem que quisesse em solidariedade para com os industriais da guerra. Preferiu ser solidário para com os funcionários públicos. Foi uma escolha. Também temos disto por cá. Haverá sempre disto enquanto houver quem aplauda. 

Sem comentários: