sexta-feira, 5 de abril de 2013

Frase batida, garfada, mastiga, engole

Questionado sobre a possibilidade de uma decisão do Tribunal Constitucional (TC) poder gerar uma crise política, o Presidente da República negou-o diversas vezes, e disse até ficar surpreendido com a pergunta. "Ainda não atingimos o meio da legislatura", invocou, acrescentando depois que Portugal vai entrar nos próximos meses numa "maratona eleitoral", com autárquicas no Outono e europeias em Maio de 2014. Cá está ele outra  vez, a furtar-se às suas responsabilidades quando o país mais necessita do seu Presidente da República. Cavaco Silva será o último a ver uma crise política que toda a gente vê e sente independentemente da decisão do Tribunal Constitucional:  "é preciso muita contenção verbal, sentido de Estado e sensatez", frisou, lembrando que "Portugal vive tempos complexos". Pois. Os portugueses que não contem com ele para mais do que isto, frases gastas ditas entre duas garfadas nos banquetes das suas inaugurações. Que ninguém perca de vista que ele também é Presidente enquanto mastiga e enquanto engole. Frase batida, garfada, mastiga, engole. "Qual crise política?", garfada, mastiga, engole. Limpa a boca, "governabilidade, responsabilidade, blabla, sentido de Estado". E garfada outra vez.

1 comentário:

Peralta disse...

Adoro a frase "sentido de estado". Faz-me sempre lembrar o castanho engelhado aqui referido e o gordo da madeira.
É triste, muito triste.