segunda-feira, 25 de março de 2013

Quem arrisca não levantar o que tem no banco?


As perdas sofridas pelos depositantes não segurados do Chipre como parte do pacote de resgate ao país devem ser repetidas em mais economias da zona do euro, disse nesta segunda-feira o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, em entrevista à agência Reuters e ao jornal Financial Times. As declarações levaram investidores a venderem ações de bancos, que operam em forte queda nas praças de Milão, Madri e Paris. Pondo de parte a ingenuidade que sempre está ausente quando estamos diante de decisões que envolvem grandes transferências de riqueza, dir-se-ia que os responsáveis europeus estão agora a apostar tudo em fazer implodir o euro semeando desconfiança sobre todo o sistema financeiro europeu. Foi, continua a ser a estes senhores que Passos Coelho, Paulo Portas e António José Seguro dedicam toda a espécie de vénias e mesuras. Chamam-lhe ter responsabilidade e sentido de Estado. Não o digo com qualquer espécie de ironia: toda esta gente sabe muito bem o que anda a fazer.



Sem comentários: