terça-feira, 26 de março de 2013

Habemus porcus


“Se para o ano se reformarem três mil professores, desaparecem os horários zero se, em simultâneo, o sistema permitir que um professor de Vila Real possa leccionar em Bragança”, disse hoje Nuno Crato no Parlamento, referindo-se à proposta apresentada pelo MEC na passada semana com vista à redução do número de Quadros de Zona Pedagógica (QZP) de 23 para 10. Tradução: se para o ano forem para à mobilidade, culpem os colegas mais velhos que, ao não se reformarem, fiquem a ocupar os vossos lugares e culpem o vosso sindicato por vos defender de voltarem a andar de casa às costas quase aos 50 anos. Nuno Crato vai descendo, descendo, o seu jogo é cada vez mais baixo, sinal de um desespero cada vez maior.

Sem comentários: