quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

É dia de S. Valentim

Francisco José Viegas dedica esta quarta-feira um post no seu blogue ao actual secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, onde lhe deixa um aviso sobre o que fará se for abordado por um agente da Autoridade Tributária e Aduaneira: “Queria apenas avisar que, se por acaso, algum senhor da Autoridade Tributária e Aduaneira tentar fiscalizar-me à saída de uma loja, um café, um restaurante ou um bordel (quando forem legalizados) com o simpático objectivo de ver se eu pedi factura das despesas realizadas, lhe responderei que, com pena minha pela evidente má criação, terei de lhe pedir para ir tomar no cu, ou, em alternativa, que peça a minha detenção por desobediência”. O Pedro e o Vítor  também já devem estar a senti-lo.
Entretanto, Miguel Relvas já teve oportunidade de manifestar todo o seu respeito pela receita tomar no cu do seu ex-colega de Governo Francisco José Viegas. É um homem de respeito, casadoiro, não se poderia esperar dele outra coisa. O que se estranha é que Álvaro Santos Pereira não se tenha saído com uma daquelas suas ideias brilhantes. Sei lá, pedir ao Vítor Gaspar para instalar pórticos de portagens nos orifícios da questão. Ou pasteis de vaselina, uma vez que o Governo não tem problemas de tesouraria.

(actualizado)

Sem comentários: