sábado, 16 de fevereiro de 2013

Um intrujão em apuros


Garanto que ainda não comecei a partir a loiça toda. Espero que seja um bom auguro”, gracejou Pedro Passos Coelho, depois de um copo que estava no palanque onde discursava  ter-se  quebrado no chão. Logo a seguir, anunciou que Paulo Portas deixará de ter um pé dentro do Governo para o que mais lhe convém e outro pé fora para tudo o que avalie possa manchar-lhe a credibilidade que ainda julga ter. Será o ex-paladino dos reformados e dos contribuintes a apresentar o "guia" dos cortes no Estado social, a loiça que desde o início da coligação ambos se puseram de acordo em partir. Foi assim que, quase dois anos depois, o segundo pé de Portas entrou para o Governo. O Paulinho das feiras será agora o maestro da destruição do nosso Estado social.

1 comentário:

fb share disse...

“Garanto que ainda não comecei a partir a loiça toda. Espero que seja um bom auguro”, gracejou Pedro Passos Coelho, depois de um copo que estava no palanque onde discursava ter-se quebrado no chão. Logo a seguir, anunciou que Paulo Portas deixará de ter um pé dentro do Governo para o que mais lhe convém e outro pé fora para tudo o que avalie possa manchar-lhe a credibilidade que ainda julga ter. Será o ex-paladino dos reformados e dos contribuintes a apresentar o "guia" dos cortes no Estado social, a loiça que desde o início da coligação ambos se puseram de acordo em partir. Foi assim que, quase dois anos depois, o segundo pé de Portas entrou para o Governo. O Paulinho das feiras será agora o maestro da destruição do nosso Estado social.