terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Um Governo acima das nossas possibilidades


Segundo o JN, em apenas dois anos - 2011 e 2012 -, Portugal foi o país da Europa que mais cortou na despesa social, tendo reduzido o bolo em 3,7 mil milhões de euros e o peso da despesa social no produto encontra-se actualmente abaixo da média europeia . Este valor confirma pelo menos três realidades: uma primeira, óbvia, ao pretender amputar ainda mais 4 mil milhões de euros a um Estado social que já era frágil em 2010, o Governo quer atingir os 7,7 milhões de euros em cortes na despesa social; uma segunda  remete-nos para a selectividade de uma austeridade que poupou interesses bastante visíveis nas ajudas que o Governo concedeu à banca e na renegociação que não fezdos contratos das PPP; e, finalmente, uma terceira confirma a cegueira de um Governo que quer cortar ainda mais 4 mil milhões quando os anteriores 3,7 mil milhões puseram a economia em queda livre, produziram um desemprego recorde e aceleraram o crescimento da dívida pública. Resumindo: manter este Governo está bastante acima das nossas possibilidades.

PS: há tempos, muito antes destes 3,7 mil milhões terem sido completamente cortados, Vítor Gaspar garantia que naquele momento estávamos no quilómetro 27 de uma maratona com 42. Ora 3,7 mil milhões numa maratona de cortes com ainda mais 4 mil milhões pela frente, 7,7 mil milhões no total, colocam-nos no quilómetro 20 de uma corrida interminável.

Sem comentários: