segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Costa, o seguro deles


Segundo apurou a VISÃO, o presidente da Câmara de Lisboa terá sido recentemente visitado, em sua casa, por alguns dos principais banqueiros portugueses, que lhe deram uma espécie de "aval". Na reunião, os homens fortes da Finança terão mostrado preocupação com o atual rumo da oposição e, sabendo que o Governo pode estar por um fio, num cenário de crise política, temem a falta de "alternativa credível", por, alegadamente, "faltar experiência" à atual liderança do PS. Como podemos constatar, temos razões para ficar absolutamente tranquilos quanto a uma eventual mudança na liderança do PS e a uma posterior substituição de Pedro Passos Coelho por António Costa à frente do Governo. Os interesses do sector financeiro ficam igualmente salvaguardados. E os interesses da banca, como estamos fartos de saber, coincidem com os interesses dos cidadãos convocados para pagar décadas de delinquências banqueiras acima das possibilidades do país. É a esperança que renasce. António Costa personifica a continuidade do regime dos direitos especiais de enriquecimento de uma minoria à custa do empobrecimento geral. Costa é o seguro dos banqueiros. O regime está a salvo.

2 comentários:

fb share disse...

Segundo apurou a VISÃO, o presidente da Câmara de Lisboa terá sido recentemente visitado, em sua casa, por alguns dos principais banqueiros portugueses, que lhe deram uma espécie de "aval". Na reunião, os homens fortes da Finança terão mostrado preocupação com o atual rumo da oposição e, sabendo que o Governo pode estar por um fio, num cenário de crise política, temem a falta de "alternativa credível", por, alegadamente, "faltar experiência" à atual liderança do PS. Como podemos constatar, podemos estar absolutamente tranquilos quanto a uma eventual mudança na liderança do PS e a uma posterior substituição de Pedro Passos Coelho por António Costa à frente do Governo. Os interesses do sector financeiro ficam igualmente salvaguardados. E os interesses da banca, como estamos fartos de saber, coincidem com os interesses dos cidadãos convocados para pagar décadas de delinquências banqueiras acima das possibilidades do país. É a esperança que renasce. António Costa personifica a continuidade do regime dos direitos especiais de enriquecimento de uma minoria à custa do empobrecimento geral.

Mariposa Colorida disse...

Meu caro amigo até estou enjoada só de ler esta notícia. Viramos para um lado ou viramos para o outro a música é a mesma, com mais ou menos pequenos detalhes sórdidos! Vou mas é zarpar!