segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Aguentam ou não aguentam?


O ex-presidente do BCP Jardim Gonçalves vai continuar a receber a pensão mensal de mais de 167 mil euros que decretou para si próprio antes de se retirar. Foi esta a decisão do Tribunal da Relação, que deu razão ao fundador do grupo agora liderado por Nuno Amado, confirmando a decisão do tribunal de Sintra, de Maio de 2012, que se julgou incompetente para apreciar a pretensão do BCP de reduzir a sua pensão de reforma . A decisão de hoje não é passível de recurso. E também não surpreende. Toda a gente sabe que em Portugal os cortes apenas são possíveis em pensões de reforma não muito acima dos 1350 euros mensais, 1/125 do direito especial de enriquecimento hoje confirmado pela Relação. Ou então como é que o Governo conseguia arranjar dinheiro para injectar os 3 mil milhões de euros que, até ver, salvaram da falência o banco que paga estas misérias? Entre todos, não custa nada. E digam lá, aguentam ou não aguentam?

(editado)

3 comentários:

Filipe Tourais disse...

O ex-presidente do BCP Jardim Gonçalves vai continuar a receber a pensão mensal de mais de 167 mil euros que decretou para si próprio antes de se retirar. Foi esta a decisão do Tribunal da Relação, que deu razão ao fundador do grupo agora liderado por Nuno Amado, confirmando a decisão do tribunal de Sintra, de Maio de 2012, que se julgou incompetente para apreciar a pretensão do BCP de reduzir a sua pensão de reforma . A decisão de hoje não é passível de recurso. E também não surpreende. Toda a gente sabe que em Portugal os cortes apenas são possíveis em pensões de reforma não muito acima dos 1350 euros mensais, 1/125 do direito especial de enriquecimento hoje confirmado pela Relação. Ou então como é que o Governo conseguia arranjar dinheiro para injectar os 3 mil milhões de euros que, até ver, salvaram da falência o banco que paga estas misérias? Entre todos, não custa nada. E digam lá, aguentam ou não aguentam?

(editado)

arménio pereira disse...

Responda quem puder/souber:
Os advogados ao serviço do BCP são todos estagiários? Ou a escolha de um tribunal sem competência para decidir sobre questões estatutárias foi um jeitinho feito ao senhor Gonçalves, mascarado de repúdio - para papalvo ver,- pelo valor obsceno da pensão em causa?

Rui Lagarteiro disse...

Mate-se o homem = resolve-se o problema