terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Tudo a correr bem, portanto

1. Em Novembro, pela primeira vez desde pelo menos 1997, o crédito mal parado às empresas em Portugal superou a barreira dos 10%. O grau de incumprimento na economia portuguesa continua a aumentar para níveis recorde, com o crédito malparado nos empréstimos à habitação e nos empréstimos às empresas a atingir, em Outubro, os valores mais altos em 15 anos.
2. A taxa de desemprego em Portugal manteve-se em Novembro no nível recorde de 16,3%, anunciou nesta terça-feira o Eurostat. O valor representa uma subida de 2,2 pontos percentuais em relação a Novembro de 2011, quando a mesma taxa se situava nos 14,1%. Quando Passos Coelho chegou ao poder, recorde-se, a taxa de desemprego portuguesa era de 11,4%.
3. Até Novembro deste ano, o défice só foi reduzido 45% face ao que fora estimado para o conjunto de 2012, se não forem contabilizadas as receitas extraordinárias e irrepetíveis das contas de 2011 e 2012, estima a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) numa análise à execução orçamental até Novembro, divulgada esta segunda-feira. “A redução do défice alcançada até Novembro corresponde a menos de metade da que se encontra subjacente à estimativa para 2012”, diz o boletim dos técnicos que dão apoio aos deputados da comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Administração Pública da Assembleia da República. Feitas as contas, o défice da administração central e da Segurança Social terá caído 565 milhões de euros, – apenas 45% do que o governo estimava – numa altura em que o efeito da suspensão dos subsídios de Natal aos funcionários públicos e pensionistas já se tinha concretizado quase por completo. Este desvio de mais de metade do que fora previsto deveu-se, do lado da receita, à quebra da colecta fiscal, apesar do agora segundo maior aumento de impostos da História da democracia portuguesa. O maior começou faz hoje uma semana. 

1 comentário:

fb share disse...

1. Em Novembro, pela primeira vez desde pelo menos 1997, o crédito mal parado às empresas em Portugal superou a barreira dos 10%. O grau de incumprimento na economia portuguesa continua a aumentar para níveis recorde, com o crédito malparado nos empréstimos à habitação e nos empréstimos às empresas a atingir, em Outubro, os valores mais altos em 15 anos.
2. A taxa de desemprego em Portugal manteve-se em Novembro no nível recorde de 16,3%, anunciou nesta terça-feira o Eurostat. O valor representa uma subida de 2,2 pontos percentuais em relação a Novembro de 2011, quando a mesma taxa se situava nos 14,1%. Quando Passos Coelho chegou ao poder, recorde-se, a taxa de desemprego portuguesa era de 11,4%.