sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Relvas, "visto e ouvisto"


Poderia ser mais uma reforma do actual Governo, desta feita um neologismo criado para aumentar a produtividade do país através da aglutinação das palavras "visto" e "ouvido": "ouvisto" pouparia horas de conversação a todos aqueles que tivessem visto e ouvido e quisessem dizê-lo numa palavra só. Mas não. Disse "visto", não diria "ouvisto", ou estaria a repetir o que já tinha dito um segundo antes. É só o Relvas a mostrar que nem falar sabe. Aliás, eu já deveria saber que aquilo a que esta gente chama de produtividade apenas se aumenta roubando nos salários e nos direitos. Os "ouvistos" não sabem o que é produtividade e chamam produtividade à exploração. São assim, são assim. Quem sai aos seus não é de Genebra.

Sem comentários: