sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Portugal não é a Irlanda

A Irlanda vai usar a presidência da UE para sair do programa de ajustamento. Ficaram mal vistos? Transformaram-se automaticamente na Grécia? Parece que não. Durante duas conferências de imprensa em Dublin, na quarta-feira com Herman Van Rompuy, presidente do Conselho Europeu, e ontem à tarde com Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia, Enda Kenny, primeiro-ministro irlandês, sublinhou que a resolução da crise bancária constitui "uma necessidade imediata" para o país. Tanto Van Rompuy como Barroso garantiram o apoio a Dublin neste processo, embora recusando entrar em detalhes. Quem presenciou a cena garante que os mercados assistiram a tudo com muita atenção. Até se comentou que aquela do “Portugal não é a Grécia” está fora de moda. Alguém observou que Portugal não é a Irlanda. Pode ser que a moda pegue e os governantes portugueses comecem a negociar em vez de ajoelhar.

Sem comentários: