terça-feira, 16 de outubro de 2012

Mercado da salmonela

de acordo com uma notícia avançada esta terça-feira pelo jornal espanhol Expansión, na Grécia, à excepção da carne e dos lacticínios, produtos que já passaram o prazo de validade vão começar a ser  vendidos a preços mais baixos. Esta não é uma lei completamente nova, visto que ressuscita uma medida que, num passado bastante longínquo, permitia aos supermercados e lojas de alimentação venderem alimentos fora do prazo de validade, uma vez que, alegadamente, voltam a sustentá-lo certas mentes menos preconceituosas, os produtos não perdem imediatamente a qualidade após a passagem dessa data, que até nem se percebe muito bem por que razão aparece nos rótulos.
 A nova medida fixa um limite máximo de datas até ao qual os produtos podem ser comercializados após o fim do prazo. Os alimentos onde está discriminado o dia e o mês estarão à venda por mais uma semana a preços mais baixos, sendo que o valor da diminuição dos preços não foi definido pelo executivo, ficando ao critério dos escrúpulos de cada vendedor. Na Grécia, a Saúde pública ficará nas mãos deste mercado feito de fome e de miséria. Não foi para isto que se fez a CEE.
E reparem no título do artigo que me serviu de base para este post: " Boas notícias - Grécia: Produtos fora do prazo a preços mais baixos " Não faltará muito para que os fanáticos do mercado que nos governam tragam tão "boas notícias" também para Portugal. A fome já anda por aí.

Actualização: como curiosidade, um pormenor adicional que é um requinte de malvadez. A medida é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento grego. O desenvolvimento já foi outra coisa. 

1 comentário:

Facebook request disse...

de acordo com uma notícia avançada esta terça-feira pelo jornal espanhol Expansión, na Grécia, à excepção da carne e dos lacticínios, produtos que já passaram o prazo de validade vão começar a ser vendidos a preços mais baixos. Esta não é uma lei completamente nova, visto que ressuscita uma medida que, num passado bastante longínquo, permitia aos supermercados e lojas de alimentação venderem alimentos fora do prazo de validade, uma vez que, alegadamente, sustentam-no certas mentes menos preconceituosas, os produtos não perdem imediatamente a qualidade após a passagem dessa data, que até nem se percebe muito bem por que razão aparece nos rótulos.