terça-feira, 3 de julho de 2012

Sacrifícios por Isabel dos Santos

A proveniência do dinheiro não importa, nem sequer sabendo da pilhagem que foi sendo infringida ao seu povo pelo regime Santos ao longo das últimas três décadas. Portugal é o único país europeu que conheço ao qual não repugnam expressões como “diamantes de sangue”. E, agora, chegou a nossa vez. A holding Santoro, controlada pela empresária Isabel dos Santos, já detém 19,3% do BPI, depois de o Banco de Portugal ter dado parecer positivo à compra de uma parte do capital que estava nas mãos dos espanhóis do banco La Caixa. 1,5 mil milhões do resgate que Portugal recebeu a troco dos sacrifícios que PS, PSD e CDS, os três partidos do “arco”, não hesitaram em oferecer como sua contrapartida foram injectados directamente no banco da filha do Presidente angolano. É indescritível a honra e a comoção patriótica que sinto ao saber que, para além da preciosa ajuda que merecem outros igualmente necessitados, depois do banco limpinnho de mais de 5 mil milhões em dívidas que lhe foi oferecido por 40 milhões no episódio anterior, os meus sacrifícios ajudarão novamente esta senhora a enriquecer ainda mais. É uma verdadeira empreendedora. Merece tudo. E que mais fosse.

1 comentário:

FB Request disse...

A proveniência do dinheiro não importa, nem sequer sabendo da pilhagem que foi sendo infringida ao seu povo pelo regime Santos ao longo das últimas três décadas. Portugal é o único país europeu que conheço ao qual não repugnam expressões como “diamantes de sangue”. E, agora, chegou a nossa vez. A holding Santoro, controlada pela empresária Isabel dos Santos, já detém 19,3% do BPI, depois de o Banco de Portugal ter dado parecer positivo à compra de uma parte do capital que estava nas mãos dos espanhóis do banco La Caixa. 1,5 mil milhões do resgate que Portugal recebeu a troco dos sacrifícios que PS, PSD e CDS, os três partidos do “arco”, não hesitaram em oferecer como sua contrapartida foram injectados directamente no banco da filha do Presidente angolano. É indescritível a honra e a comoção patriótica que sinto ao saber que, para além da preciosa ajuda que merecem outros igualmente necessitados, os meus sacrifícios ajudarão esta senhora a enriquecer ainda mais. É uma verdadeira empreendedora. Merece tudo, e que mais fosse.