domingo, 22 de julho de 2012

Lições gregas, continuação das continuações anteriores



A notícia do dia é a de que o Fundo Monetário Internacional (FMI) terá anunciado aos seus parceiros da troika a sua intenção de cessar as “ajudas financeiras” à Grécia. A consequência imediata, alvitrada por quem o  noticia, o semanário alemão “Der Spiegel”, é a de que a concretização da ameaça “poderá lançar este país da Zona Euro na falência já em Setembro”, isto é, que o mais provável será que a Comissão Europeia e o BCE fiquem de braços cruzados a assistir ao espectáculo da Grécia a afundar.

E por que é que o FMI ameaça retirar-se de cena? Porque, conforme previsto desde o início, o programa de austeridade que impôs à Grécia conjuntamente com os outros dois parceiros produziu uma catástrofe que atingiu proporções agora definitivamente impossíveis de reverter. Dirão os mais doutrinados que o programa não foi seguido à risca e essa é a razão do seu fracasso,  mas em Portugal está a sê-lo, até mais do que à risca, com o mesmo resultado.  

E que é feito dos "bandidos" da Syriza? As eleições foram há pouco mais de um mês. Os gregos cederam ao medo semeado pelos porta-vozes dos ocupantes externos ao longo de toda a campanha e não quiseram eleger um Governo de representantes do seu interesse que renegociassem a reversão de um naufrágio anunciado. A torneira dos milhões da troika fechar-se-ia com a vitória da Syriza. A torneira dos milhões fechar-se-á sem a vitória da Syriza.  Quem são, afinal, os bandidos? É esta a lição que fica para os portugueses. Não há-de tardar muito para que o der Spiegel sentencie o naufrágio português. Os espanhóis já começaram a fazer pela vida. E não sentiram necessidade de pedir licença a ninguém.


(Editado, vídeo gamado no facebook ao José Manuel Pureza)

1 comentário:

FB Request disse...

A notícia do dia é a de que o Fundo Monetário Internacional (FMI) terá anunciado aos seus parceiros da troika a sua intenção de cessar as “ajudas financeiras” à Grécia. A consequência imediata, alvitrada por quem o noticia, o semanário alemão “Der Spiegel”, é a de que a concretização da ameaça “poderá lançar este país da Zona Euro na falência já em Setembro”, isto é, que o mais provável será que a Comissão Europeia e o BCE fiquem de braços cruzados a assistir ao espectáculo da Grécia a afundar.