terça-feira, 3 de julho de 2012

Atenção, Paris

O ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, fez em apenas um ano uma licenciatura que tem um plano de estudos de 36 cadeiras distribuídas por três anos. Relvas requereu a admissão à Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Lisboa) em Setembro de 2006. E concluiu a licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais em Outubro de 2007. A notícia sugere a abertura de mais uma candidatura a Paris. Em Paris, a bela capital francesa, há sempre lugar para mais um sobredotado. Segundo noticiado pela imprensa francesa desta manhã, a Sorbonne abrirá muito brevemente um mestrado em trafulhice e um doutoramento em moralidade destinados a este público-alvo "express".

Actualização: comprova-se todos os dias que a Educação de Relvas é uma paixão antiga. No dia seguinte, Miguel Relvas disse à TVI que foi “um lapso” ter declarado à Assembleia da República, por duas vezes, em 85 e 87, que tinha frequentado o 2.º ano do curso de Direito. Vá, vá. Dois lapsos nem são nenhum exagero. Os "lapsos" de Pedro Passos Coelho e os de Vítor Gaspar, ambos desta mesma escola,  são bastante mais recentes e foram bem mais: prometeram que não haveria cortes de subsídios de férias e de Natal, que não haveria aumento de impostos, que não haveria privatizações ao desbarato, que não haveria reduções nas comparticipações dos medicamentos e das deduções fiscais em IRS, que a nossa economia, o emprego e os salários iriam crescer, etc, etc, etc.

5 comentários:

FB Request disse...

O ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, fez em apenas um ano uma licenciatura que tem um plano de estudos de 36 cadeiras distribuídas por três anos. Relvas requereu a admissão à Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Lisboa) em Setembro de 2006. E concluiu a licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais em Outubro de 2007. A notícia sugere a abertura de mais uma candidatura em Paris. Em Paris, a bela capital francesa, há sempre lugar para mais um sobredotado.

meirelesportuense disse...

Sobredotado?...Onze valores de nota final...Foi mesmo à rasca!

Anónimo disse...

O caso da licenciatura honoris causa de Miguel Relvas tem três elementos muito reveladores. Prova, em primeiro lugar, como o bulldog do governo tem um perfil incontaminado pela ética e pela verdade. Em segundo lugar, parece indiciar mais uma peça para a história das teias cinzentas estabelecidas entre a classe política dirigente, os negócios e algumas instituições privadas de ensino superior. Por fim, evidencia o provincianismo bacoco destas elites inferiorizadas que precisam de ser chamadas de "doutor" para melhor lhes assentar o fato escuro. Nenhuma destas revelações é propriamente novidade mas isso tambem é significativo: enquanto há indignação, há esperança.

Anónimo disse...

Eu li 10 valores.

M. disse...

Aprender compensa... ;)