segunda-feira, 28 de maio de 2012

Angela vai à escola


Angela Merkel estava de visita à Escola Internacional Europeia em Berlim quando foi convidada a participar numa aula de Geografia. A Chanceler escolheu assinalar Berlim no mapa, mas aquela que era uma tarefa aparentemente fácil acabou por revelar lacunas da sua formação mais básica. Após alguma hesitação inicial, diz: “Berlim deve ser aqui! Ou aqui?”. A bola de Berlim acabou por decidir-se e assinalou a capital alemã já em território russo. Gargalhada geral. Quando a professora lho diz, responde, sem esconder o espanto: “Rússia? Tão perto?”. Finalmente, entende-se a razão da repetição obsessivo-compulsiva (1) daquele “Portugal não é a Grécia. A senhora baralha-se e a obediência de Passos Coelho nada pode para moderar-lhe a fúria que lhe despertam certas zonas do mapa da grande Alemanha. Duas pontes sobre o Tejo para ligar Lisboa e Atenas. Realmente, até a mim me parece um luxo excessivo para duas localidades vizinhas. Para cúmulo, servidas por tantos aeroportos.

1 comentário:

Facebook request disse...

Angela Merkel estava de visita à Escola Internacional Europeia em Berlim quando foi convidada a participar numa aula de Geografia. A Chanceler escolheu assinalar Berlim no mapa, mas aquela que era uma tarefa aparentemente fácil acabou por revelar lacunas da sua formação mais básica: após alguma hesitação, diz: “Berlim deve ser aqui! Ou aqui?”. A bola de Berlim acabou por decidir-se e assinalou a capital alemã já em território russo. Gargalhada geral. Quando a professora lho diz, responde, sem esconder o espanto: “Rússia? Tão perto?”. Finalmente, entende-se a razão da repetição obsessivo-compulsiva daquele “Portugal não é a Grécia. A senhora baralha-se e a obediência de Passos Coelho nada pode para moderar-lhe a fúria que lhe despertam certas zonas do mapa da grande Alemanha. Duas pontes sobre o Tejo para ligar Lisboa e Atenas. Realmente, até a mim me parece um luxo excessivo para duas localidades vizinhas, ainda mais havendo tantos aeroportos.