quarta-feira, 25 de abril de 2012

Donos de Portugal


Depois de assistir a este “Donos de Portugal”, documentário baseado num livro com o mesmo título, feita uma retrospectiva histórica que mostra que hoje manda em Portugal o mesmo grupo restrito de famílias que já mandava muito antes da revolução que hoje comemoramos, através das mesmas relações opacas e do mesmo controlo rentista do poder político que não tardaram a recuperar, será forte a tentação de concluir que, afinal, o 25 de Abril não serviu para nada. Assim concluirá quem negligencie o facto de termos ganho a liberdade que antes era feroz repressão, quem desvalorize um Estado social que nos deu, entre outras conquistas, os direitos à Saúde, à Educação e às pensões de reforma que antes não tínhamos, o trabalho com direitos, o direito a um mínimo que garanta a subsistência, o direito de escolha sobre o nosso futuro enquanto sociedade e enquanto país.
É neste ponto que hoje estamos, 38 anos depois da revolução de Abril, entre o que ainda podemos reconquistar do muito que deixámos perder e o muito que podemos continuar a deixar que nos levem, eventualmente para todo o sempre, por falta de esclarecimento, por falta de ideais colectivos, por falta de participação numa democracia que necessita do contributo de todos para funcionar, por falta de ambição. O 25 de Abril é hoje um amontoado de conquistas perdidas, é verdade que sim, mas é também, ainda é, a oportunidade de todos juntos construirmos uma sociedade melhor e mais justa, assim aceitemos a responsabilidade de, como corresponde e é nosso legítimo direito, sermos todos nós os donos de Portugal. Ainda estamos bem a tempo.

1 comentário:

Facebook Request disse...

É neste ponto que hoje estamos, 38 anos depois da revolução de Abril, entre o que ainda podemos reconquistar do muito que deixámos perder e o muito que podemos continuar a deixar que nos levem, eventualmente para todo o sempre, por falta de esclarecimento, por falta de ideais colectivos, por falta de participação numa democracia que necessita do contributo de todos para funcionar, por falta de ambição. O 25 de Abril é hoje um amontoado de conquistas perdidas, é verdade que sim, mas é também, ainda é, a oportunidade de todos juntos construirmos uma sociedade melhor e mais justa, assim aceitemos a responsabilidade de, como corresponde e é nosso legítimo direito, sermos todos nós os donos de Portugal.