sábado, 31 de março de 2012

Um passeio à capital

Decorreu, esta tarde, uma manifestação em Lisboa contra o plano de fusão de freguesias que está a ser implementado pelo Governo. Acabou por ter uma adesão, segundo a organização, maior do que a esperada. Porém, o facto de grande parte dos autocarros que transportou os mais de 30 mil que se deslocaram a Lisboa ter sido paga com dinheiros públicos não só transforma um evento que à partida seria político num certame turístico e os manifestantes em turistas à borla, como põe à vista de todos um dos usos – o pior, em proveito próprio dos seus responsáveis - que é dado ao dinheiro dos nossos impostos pelo poder local. Como tal, é a razão do Governo que sai reforçada com o sucesso da iniciativa.
Digam lá o que quiserem, não vem mal nenhum ao mundo se duas pequenas povoações vizinhas ou dois bairros contíguos partilharem a mesma Junta de Freguesia. Discutamos como deve ser e sem bairrismos quais estão nestas condições e quais não estão, que é o que não está a ser feito, e abandone-se a forma impositiva como o processo está a decorrer. Só assim será possível fazer com que no final os custos sejam menores do que os benefícios.

Sem comentários: