quinta-feira, 15 de março de 2012

Sangue, suor e adubo

Em Lisboa, antes do primeiro embate, a primeira frase célebre da carreira de Sá Pinto dizia qualquer coisa do género “nós somos Sporting, não temos medo de ninguém”.Hoje, ficou a sensação que tiveram medo de ganhar. A primeira parte foi de sonho, com o Sporting a conseguir uma folgada vantagem, dois golos a somar ao que trazia de Alvalade, e, a partir daí, uma segunda parte de pesadelo, em que o Manchster City, ao marcar três golos, ficou a apenas um tentito da qualificação que ao intervalo parecia uma impossibilidade. O Sporting segue em frente, os ingleses ficam em casa a contar os milhões. Foi um jogo absolutamente electrizante, com incerteza no resultado até ao fim. Não é que esta noite dei por mim a torcer pelo Sporting? Coisa estranha.


  • "MsoNormal">Actualização 1: no site oficial do Manchester City, o clube inglês acaba de publicar um agradecimento ao Sporting pelo estrume que deixaram na relva. Aquela segunda parte, ui, ui.

Sem comentários: