quarta-feira, 21 de março de 2012

O regresso à idade das trevas

Os alunos com necessidades educativas especiais (NEE) vão passar, já a partir deste ano, a fazer os mesmos exames que os estudantes que não têm esse diagnóstico. O Governo quer que alunos diferentes não possam ser avaliados pelo que sabem mas sim pelo que conseguem demonstrar através de uma avaliação que não lho permite, pelo que o seu insucesso é mais do que garantido. Voltámos ao tempo em que o lugar dos portadores de deficiências era no cantinho mais escondido e afastado da casa, onde antecipadamente ainda pediam desculpa por  eventualmente poderem incomodar. A Educação especial é cara, pois é. Mas o direito à Educação ainda é universal e a igualdade de oportunidades continua consagrada na Constituição da República Portuguesa.

Sem comentários: