segunda-feira, 12 de março de 2012

Cavaco tem uma CRP só para si

Quando o país inteiro já se convencia que o seu Presidente da República tinha utilizado a Constituição lá de casa como lenha na lareira onde assa as choiriças, suspeitas fundamentadas nas promulgações de inconstitucionalidades tão grosseiras como as reduções salariais e a nacionalização dos subsídios de férias e de Natal de funcionários públicos e pensionistas sem o envio dos diplomas respectivos para apreciação do Tribunal Constitucional, eis que, esta manhã, ao final de uma visita a dois navios da Marinha, Cavaco Silva invocou o artigo 201 da Constituição: “O primeiro-ministro deve informar o Presidente da República de todas as iniciativas relevantes para a condução da política interna e externa do país”. A constatação da existência de um exemplar lá em casa é uma excelente notícia. A constatação de que apenas o utiliza em causas do próprio umbigo como é o caso, desta vez, do conflito com um Primeiro-Ministro que já passou à História, nem sequer é novidade. Há muito que se sabe que o Palácio de Belém é um altar exclusivo da auto-devoção. Cavaco tem uma CRP só para si.

Sem comentários: