sexta-feira, 2 de março de 2012

Atenção à ladroagem

A entrada em cena do novo painel de medição de audiências televisivas trouxe más notícias para a RTP1, que perdeu misteriosamente mais de um terço da audiência na passagem do serviço da Marktest para o da GfK. Contudo, o mistério desaparece imediatamente se nos lembrarmos que a RTP está na lista para ser privatizada e que menos audiência significa menos receitas e, por sua vez, menos receitas significam preço mais vantajoso para o comprador. Parece que vamos ser roubados outra vez.


Actualização (Qui, 8 de Março): O Conselho de Redacção da RTP exige que a medição de audiências da GfK seja imediatamente suspensa e que se faça "um inquérito rigoroso ao seu serviço, métodos e objectivos". (…)Fica debilitada a credibilidade da CAEM - Comissão de Análise de Estudos de Meios, que contratou a GfK, por manter um "silêncio prolongado", tornando-se assim "cúmplice de uma empresa que age com manifesto amadorismo", acusa o Conselho de Redacção. Há "exemplos grotescos" de problemas, como a ausência de espectadores durante parte de um jogo de futebol (ainda na fase de testes), mas também durante alguns períodos da emissão da RTP de terça-feira, com especial relevância para o programa Portugal no Coração, que de repente passou de 247.800 espectadores para zero e assim se manteve durante meia hora. A que se somam as quebras abruptas de audiências de programa de informação como o Jornal da Tarde e o Telejornal, "líderes de audiências", recorda o CR. E tudo iso coincide "curiosamente" com a mudança para "um medidor falível: a GfK

1 comentário:

Anónimo disse...

Esta não é aquela empresa que nunca ia entrar na "guerra das audiências" porque isso era mercado da Marktest? E, em troca (a concorrência é boa mas é para os outros!), a Marktest não entrava no mercado deles!

Será que por causa da crise andam todos a entrar nos mercados uns dos outros? Olha, lá se foi o acordo de cavalheiros...

É bom que os clientes que pagam fortunas saibam isto e muito mais. Investiguem srs jornalistas, investiguem.

Não é a GFK que enquanto Metris deu uma barraca tremenda com uma sondagem à boca das urnas para um canal de TV? Investiguem srs jornalistas, investiguem.